Volume
‘Anjo protegeu meu filho’, diz mãe de menino arremessado de carro em capotamento.
06/02/2018 - 10h03 em Gerais

Emanuel, de 3 anos, recebeu alta com apenas alguns arranhões. Mãe diz que ele estava sem cinto e não usava cadeirinha. Pai dirigia o carro, também foi arremessado e segue na UTI. Câmera flagrou acidente em Rio Preto.

 

Pai e filho são lançados pra fora do carro em acidente; veja imagem impressionante.

 

A pele ralada é resultado de uma cena impressionante de um acidente de trânsito em que um menino de 3 anos foi arremessado do carro, em uma avenida do bairro Vila Dias, em São José do Rio Preto (SP). O acidente foi na tarde de domingo (4).

 

Mesmo com o forte impacto ao ser lançado do carro, Emanuel Davi Fermino Silva conseguiu se levantar, foi socorrido e recebeu alta do hospital no início da madrugada desta segunda-feira (5).

 

Uma câmera de segurança registrou o acidente e flagrou o momento em que a criança e um adulto que estava no carro foram arremessados para fora. Nas imagens, é possível ver o momento em que o carro bate em um muro, em uma curva, e capota, projetando os dois corpos. (Veja o vídeo acima)

 

“Graças a Deus ele está bem. Um anjo protegeu meu filho, senão estava morto”, diz a mãe Eliana Fermino Silva. Ela conta que o filho não usava cinto de segurança e que o carro não tinha a cadeirinha de segurança para crianças.

 

A família ainda tenta se recuperar do susto e torce pela saúde de Rogério da Silva, que é pai do menino e motorista do veículo. Ele também não usava cinto de segurança e, por isso, foi jogado do carro. Rogério permanece internado em estado grave na UTI do Hospital de Base de Rio Preto.

 

O irmão do motorista também estava no carro, utilizava o cinto de segurança e não ficou ferido.

 

De acordo com a polícia, quando a equipe chegou ao local encontrou um carro, com placas de General Salgado (SP), capotado na via.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, pessoas que são arremessadas de veículos em acidentes de trânsito dificilmente sobrevivem.

 

“A gente leva com maior gravidade a situação de uma vítima que foi ejetada do carro. É mais comum encontrar vítimas em óbito e em piores condições”, explica o tenente Alexandre Neto.

O limite de velocidade na via é de 60 quilômetros por hora e os moradores da região afirmam que solicitaram à prefeitura a instalação de um redutor de velocidade no local, mas que o pedido não foi atendido.

 

Em nota, a Secretaria de Trânsito informou que todas as vias da cidade são sinalizadas de acordo com o Código de Trânsito e que a responsabilidade do acidente foi do motorista. Afirmou também que estudos técnicos estão sendo feitos em todos os locais onde foram solicitados pedidos.

 

Redação com informações do G1 Rio Preto e Araçatuba

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!