Volume
Com estoque baixo, FHEMERON necessita aumentar número de doadores.
12/01/2018 - 0h01 em Saúde

Com relação à baixa nos estoques do banco de sangue do governo, a direção da FHEMERON, já sábado passado (6), emplacou um forte apelo a doadores e não doadores.

 

Porto Velho, Rondônia – O número muito alto de pacientes atendidos nas festas de final do ano passado, praticamente, zerou o estoque de sangue na rede hospitalar municipal e estadual.

 

Na rede municipal, o caso da maternidade Mãe Margarida, sem número oficial, segundo servidores ouvidos no final de semana, ‘a dependência de sangue continua apenso ao estoque da rede central, na FHEMERON’. Não há, até aqui, qualquer predisposição do município em criar sua própria produção e distribuição.

 

No Estado, a rede hospitalar possui instrumental próprio que funciona contíguo ao Hospital de Base (HB) cuja organização se baseia no sistema de coleta voluntária, ora através de campanhas, ora por meio de atrações junto de doadores cadastrados na Fundação Hemocentro de Rondônia, FHEMERON.

 

Com relação à baixa nos estoques do banco de sangue do governo, a direção da FHEMERON, já no sábado passado (6), emplacou um forte apelo a doadores e não doadores. ‘A carência nas unidades obriga as autoridades a redobrar o número de doadores para muito antes da Festa de Momo, não só na Capital, mas, ao interior’.

 

Nesta segunda-feira (9), numa visita de rotina ao Hospital de Base e ao Hospital e Pronto Socorro João Paulo Segundo, atestamos que a preocupação com o baixo estoque de sangue é o do tipo ‘A+’(positivo) para uso em transfusão. O estoque de sangue negativo também está em falta.

 

Diante do aumento vertiginoso da demanda só na Capital Porto Velho, de acordo com fontes fidedignas da FHEMERON, ‘há apenas 30% do estoque de bolsas disponíveis ’. A tendência, daqui pra frente é elevar o número de doadores, cujo registro de 2017 chegou a um número muito baixo.

 

Sobre, a direção do Hemocentro já na sexta-feira (5) lançou um forte apelo à população para que compareça às unidades para doar sangue, não só com fator ‘A+’, mas todos os tipos RH Negativo ou Positivo. É que os estoques do banco da FHEMERON estão baixos e existe a necessidade de reposição imediata.

 

Segundo a Coordenadora Maria Luíza, ‘há uma maior urgência do fator A+ e RH Negativo, sobretudo para atendimento nas transfusões sanguíneas’. Porém, há a informação, porém, de que todo tipo sanguíneo será bem-vindo, ressalta ela para lembrar que, ‘a doação se reveste num ato de amor, solidariedade e boa vontade ao próximo’.

 

Fonte: 010 - NewsRondonia

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!