Volume
Redes
Sociais
Início do horário de verão exige atenção com a pele; entenda.
10/10/2017 - 10h32 em Gerais

Maior exposição solar contribui para desidratação e manchas no rosto

  

A chegada do horário de verão anuncia dias mais longos e um começo de noite ensolarado e com céu claro, a meia noite dia 15 de outubro (domingo) próximo, Os brasileiros devem adiantar o relógio em uma hora devido ao horário de verão. A mudança é adotada por 11 estados até 18 de fevereiro de 2018. Para conferir a hora certa, acesse a página do Observatório Nacional.

O ajuste do horário vale para os moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

 

O objetivo é aproveitar o maior período de luz solar possível para economizar energia. Com a mudança no relógio, o leste do Amazonas e os estados de Roraima e Rondônia ficam com duas horas a menos em relação ao horário de Brasília, enquanto Acre e oeste do Amazonas ficam com três horas a menos.

 

Atividades

Neste período, muitas pessoas intensificam as atividades ao ar livre. Portanto, é imprescindível redobrar os cuidados com a pele do rosto, pois maiores períodos de exposição solar aumentam as chances do ressecamento da pele e também o aparecimento de manchas.

 

De acordo com Thaís Carvalho, fisioterapeuta dermato-funcional da Onodera Estética, além de utilizar protetor solar fator 30, durante o horário de verão é importante hidratar o rosto com mais frequência. “Como a pele facial é diferente da do corpo, pois a concentração de glândulas sebáceas é maior, a hidratação vai depender se a pele é seca, mista ou oleosa. Cremes hidrantes mais oleosos e ricos em vitaminas A, C e E são destinados para peles secas. Já nas mistas, a recomendação são cremes sem óleos minerais em sua composição. No caso das oleosas, é necessário utilizar fórmulas em gel, gel-creme ou emulsão oil-free", explica.

 

Para aproveitar os dias mais claros sem comprometer a cútis, Thaís separou algumas recomendações.

 

Confira:

Atente–se ao horário - Durante todo o ano, a exposição solar deve ficar restrita entre 10h e 16h, horário em que os raios UVB estão mais intensos. No horário de verão, portanto, esse período ocorre entre 11h e 17h.

 

Use protetor solar - Os raios solares são alguns dos principais causadores de manchas na pele do rosto. Vale ressaltar que o produto deve ser específico para o rosto, com fator FPS no mínimo 30, e reaplicação de duas em duas horas. Em casos de contato com a água, suor, piscina ou mar, a reaplicação deve ser feita em seguida.

 

Alimente-se corretamente - Evite ingerir alimentos gordurosos, industrializados, repletos de sódio e de açúcar. Além de aumentarem a oleosidade da pele, eles deixam seu corpo mais inchado, dificultando a eliminação de toxinas do organismo e piorando o equilíbrio do intestino, o que pode resultar no surgimento de acnes e de espinhas. Prefira sempre alimentos naturais, como sucos batidos na hora, frutas, saladas e legumes fresquinhos, carnes brancas e produtos integrais.

 

Redobre a hidratação - Assim como nosso organismo, nossa pele também precisa de muita hidratação, que deve ser feita de duas maneiras:

 

A primeira é de dentro para fora.

Por isso, beba bastante água. Além de ajudar a amenizar peles oleosas, garante a eliminação de toxinas que podem causar inflamações na derme.

 

A segunda é a hidratação tópica.

Procure o hidratante ideal para o seu tipo de pele e aplique duas vezes ao dia. É muito importante que uma delas seja logo após o banho, quando os poros estão abertos e irão absorver muito mais os componentes necessários de nutrição.

 

“Na Onodera oferecemos o Onohidrat Indicado para peles desidratadas, envelhecidas por fatores biológicos e cronológicos, o tratamento atenua o aspecto desvitalizado, devolvendo ao manto hidrolipídico (secreção natural que promove a adequada hidratação cutânea) nutrientes que favorecerão a uniformidade. Para obter um bom resultado, recomenda-se o mínimo de 6 sessões com duração de 1h30”.

 

Com informações da AFP

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Publicidade4
Publicidade