Ela é uma heroína, diz Delegado sobre a professora que entrou em luta corporal com vigia de creche
06/10/2017 - 16h24 em Policia

'A conduta dela foi heroica', diz delegado sobre professora que morreu ao tentar salvar crianças de incêndio em Janaúba.

 

A professora Helley Abreu Batista, 43 anos, foi uma das vítimas do incêndio criminoso na creche Gente Inocente, em Janaúba, no Norte de Minas Gerais.

 

Mesmo ferida e em chamas, a professora tentou salvar as crianças que estavam no local. Segundo o jornal O Tempo, Helley tentou abafar o fogo ao mesmo tempo em que tirava os alunos pela janela, pois o vigia que colocou fogo na creche havia fechado a porta.

 

O acontecido

Havia cerca de 60 crianças no Centro Municipal Infantil "Gente Inocente" na manhã de quinta (5), quando o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos arremessou gasolina em várias crianças e em si mesmo e ateou fogo em seguida.

Ele morreu no hospital, poucas horas após o crime.

 

Duas professoras da creche, de 63 e 42 anos, foram levadas de Janaúba a BH ainda pela manhã. Outras 19 crianças, com idades entre 1 e 6 anos, foram levadas a Montes Claros, no norte de Minas, onde recebem tratamento. Uma adulta de 23 anos também foi atendida na cidade.

 

Ainda 30 pessoas outras pessoas ficaram feridas, entre militares e vizinhos, que participaram do resgate e precisaram de atendimento médico devido a queimaduras leves e inalação de fumaça.

Outras 12 crianças estão em observação no Hospital Regional de Janaúba pelas mesmas razões.

 

De acordo com o delegado Bruno Fernandes Barbosa, a educadora Helley Abreu Batista entrou em luta corporal com o autor do crime para tentar salvar seus alunos. “A conduta dela foi heroica, ela mostrou que estava ali realmente pra proteger todas aquelas crianças”, disse.

 

 

Helley teve 90% do corpo queimado e morreu no hospital cerca onze horas depois da tragédia. Além de Helley, cinco outras crianças morreram.

 

Colegas de profissão de Helley lamentam a morte. “Ela era muito cativante, alegre e conseguia envolver cada aluno com seu olhar peculiar. Ser professor é ser Helley Abreu”, disse Eliane Faria, pedagoga, em entrevista ao G1.

 

A professora era casada e deixa três filhos, de 1, 11 e 13 anos.

 

O corpo dela está sendo velado em Janaúba e o enterro está previsto para as 16h desta sexta-feira (6) no Cemitério São Lucas

 

 

Com informações do Jornal o Tempo e G1.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Publicidade4
Publicidade