Volume
Redes
Sociais
5 momentos em que não se deve comer carboidratos
08/08/2017 - 21h43 em Gastronomia

 

Os carboidratos são uma das melhores fontes de energia para o organismo, mas é também fundamental saber quando (não) comer.

Num plano alimentar saudável e equilibrado tem espaço para tudo, até mesmo para os carboidratos. Apesar de os alimentos ricos neste macronutriente serem muitas vezes relegados para segundo plano - especialmente quando o objetivo é perder uns quilos extras -, a verdade é que é tão importante quanto aquele que detêm grandes quantidades de proteína ou gordura, desempenhando o papel de combustível para o organismo.

Contudo, é preciso saber escolher e identificar as versões mais amigas da saúde e da forma física.

Como destaca o site Bustle, o consumo de carboidratos deve ser feito de uma forma mais inteligente e consoante o momento do dia... e dar ouvidos ao corpo é a melhor forma de saber quando comer ou quando evitar.

Quem pretende reduzir a sensação de inchaço, por exemplo, deve evitar ao máximo os carboidratos, sejam eles complexos ou simples. E a justificativa é simples: "um grama de carboidrato precisa de três gramas de água", explica o personal traine Robert Herst.

Mesmo sendo uma ótima fonte de fibra, os carboidratos complexos devem ser evitados antes do treino, uma vez que o processo digestivo tende a ser mais lento e pode mesmo comprometer a performance e o bem-estar. Contudo, o consumo de carboidratos também não é uma boa opção, pois fará disparar os níveis de açúcar no sangue, fornecendo uma esporádica quantidade de energia.

Por dar uma sensação de saciedade e até mesmo algum cansaço e sonolência, as refeições ricas em carboidratos (em particular as mais pesadas) não devem ser ingeridas antes de uma reunião ou de um momento de tensão no trabalho.

Nos casos de total sedentarismo, o consumo de alimentos ricos em carboidratos deve ser igualmente evitado, não só para evitar um aumento do índice glicêmico, mas por culpa da incapacidade de queimar calorias devido à inatividade. O mesmo acontece quando são ingeridos à noite, momento do dia em que a digestão é mais lenta e a probabilidade de mexer o corpo é nula.

"Quando os carboidratos são ingeridos transformam-se em glicose. O nosso pâncreas recebe o alerta para criar insulina de modo a levar essa glicose através da corrente sanguínea até às nossas células, para ser usada pelo corpo como forma de energia", explica a treinadora Crysten Crockett, salientando que essa mesma energia não vai ser gasta e vai levar a que se acumule gordura.

Comer apenas alimentos ricos em carboidratos sem combiná-los com outros nutrientes, como a proteína, também deve ser evitada, pois isso vai fazer com que os níveis de açúcar no sangue aumentem e a sensação de fome seja constante.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Publicidade4
Publicidade