Volume
Brasileiro não está ‘nem aí’ para mercado de produtos orgânicos
02/08/2017 - 13h05 em Agronegocios

 

Região Sul é a que mais consome produtos orgânicos. Entre os que consumiram algum produto do gênero no último mês, quase ninguém lembra a marca.

Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Apenas 15% da população urbana consumiram algum alimento ou bebida dessa modalidade nos últimos 30 dias

Uma pesquisa realizada pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (ORGANIS) mostrou que o brasileiro, além de não comprar, desconhece ou entende muito pouco sobre o mercado de orgânicos.

Ao todo, foram entrevistadas 905 pessoas entre março e abril e o principal dado aponta que apenas 15% da população urbana haviam consumido algum alimento ou bebida dessa modalidade nos últimos 30 dias. A região Sul é a que proporcionalmente mais consumiu produtos orgânicos: 34% do total. O menor índice é da região sudeste, com 10% dos domicílios.

“A pesquisa apontou um preocupante desconhecimento por parte do consumidor sobre o produto e sua verificação. A grande maioria ainda associa o produto orgânico apenas com a questão de produto sem agroquímicos, ainda não conhece a regulamentação e, em muitos casos, confia na palavra de quem comercializa ou quem apresenta o produto”, aponta Ming Liu, diretor do ORGANIS.

Entre aqueles que consumiram algum produto orgânico, 85% não lembram a marca. Para o especialista, o desconhecimento é um risco para o consumidor. “Não reconhecer um produto orgânico propicia oportunidades para fraudes e oportunistas”, destaca.

Não é só o preço

Os motivos para 85% da população não consumir orgânicos são diversos. Para 41% dos entrevistados, o preço é o fator determinante. O restante se divide entre desconhecimento, falta de interesse e há também aqueles que alegam que faltam locais para realizar a compra.

“Este resultado demonstra que falta ainda uma campanha nacional ou um projeto de educação para esclarecer o consumidor, melhor distribuição e oferta de produtos. O varejo tenta ser este veículo com o consumidor final, na medida em que lojas menores fazem um atendimento mais personalizado, potencializando o processo de educação e fidelização com os consumidores”, comenta Ming Liu, que foi um dos coordenadores do levantamento.

A situação é bem diferente de um forte concorrente do agronegócio brasileiro. Nos Estados Unidos, 82% das famílias consumiram algum produto orgânico no último ano, e 14% das frutas e vegetais consumidos no mercado já são orgânicos.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Publicidade